02-08-2017

Odebrecht Óleo e Gás prevê sair da 'lista negra' da Petrobras em 2017

Maria Cristina Frias

Folha de S.Paulo - A Odebrecht Óleo e Gás (OOG), que opera sondas e plataformas de petróleo, espera que a empresa saia da "lista negra" da Petrobras até o fim deste ano, segundo o diretor de conformidade da empresa, Nir Lander.

"É uma projeção realista, pelo que já mostramos do ponto de vista técnico", diz ele, que afirma ter um "canal aberto" com a estatal e já expôs as medidas adotadas em duas ocasiões - a mais recente, na última semana.

Embora não esteja diretamente envolvida na Lava Jato, a OOG está impedida de participar das licitações da Petrobras - a empresa busca sair do bloqueio independente do grupo controlador.

"Queremos acelerar essa negociação, mas trabalhamos independentemente da Petrobras. Temos feito apresentações a clientes internacionais", afirma o executivo, que assumiu em outubro de 2016.

A empresa iniciou no mês passado um processo de análise de risco das 1.300 companhias prestadoras de serviços.

"Até agora, foram 200. Até o fim deste ano, todas terão sido analisadas", diz Lander. A avaliação vai de questionários a eventuais visitas in loco.

Os 3.500 funcionários também têm feito treinamentos para lidar com órgãos públicos e fornecedores.

Todas as secretárias da diretoria foram treinadas em uma sessão específica - o departamento de propinas do grupo foi revelado justamente em delação da secretária de Marcelo Odebrecht.

-

RAIO-X

ODEBRECHT ÓLEO E GÁS

US$ 5 BILHÕES

é a dívida da OOG, que está em renegociação com credores

R$ 1,7 BILHÃO

foi o Ebitda no ano passado

R$ 3,25 BILHÃO

foi a receita bruta em 2016

Fonte: Folha de S.Paulo